Reading:
Os 5 tipos de marcas que ninguém se importa

Image

Os 5 tipos de marcas que ninguém se importa

by Jova
Dezembro 18, 2017

Você saberia contar quantos anúncios e quais as marcas tentaram te vender algo ontem? Tenho certeza que não.

 

Isso é completamente normal.

 

Vivemos em plena era da informação, a quantidade de estímulos diários que recebemos continua aumentando e é impossível para o cérebro humano guardar todas as informações que recebe a curto prazo.

 

Só prestamos atenção ou lembramo-nos das mensagens mais importantes no momento!

 

Nesse processo, milhares de marcas são completamente esquecidas ou sequer notadas. Imagine a quantidade de verba de marketing que está sendo literalmente jogada no lixo?

 

O preço da sua marca não merecer a atenção dos consumidores é alto, você está disposto a pagar? Espero que não.

 

Esse artigo fala sobre os 5 tipos de marcas que ninguém se importa.

 

Mas não se preocupe se a sua marca se encaixa em algum tópico dessa lista, vou mostrar como você pode solucionar seus erros de gestão de marca através de algumas práticas eficazes e freqüentemente usadas pelas empresas de sucesso.

 

 

A Marca Perdidona

 

Esse tipo de marca não sabe se é uma barraca de cachorro quente ou uma floricultura. Não faz idéia de quem é e se você perguntar, ela vai enrolar e contar alguma história sobre “excelência em atendimento” e “produtos de qualidade”.

 

Se não consegue explicar o que a sua empresa faz com até uma frase, você tem uma marca perdidona. Isso pode causar uma imagem confusa na mente dos seus clientes potenciais sobre o que você realmente vende.

 

A frase: “Ah, você também faz isso? Que legal, não sabia.” pode evidenciar que você precisa comunicar melhor quem é a sua empresa e o que ela faz.

 

Se ela não sabe explicar em termos simples qual é a mudança que ela causa na vida das pessoas, como espera que se importem o suficiente para considerarem comprar seus produtos quando precisarem?

 

Solução:

 

Saiba quem você é e repita essa informação como uma vitrola quebrada.

 

Tenha um posicionamento, faça com que a sua marca seja especialista em resolver uma necessidade do seu público e deixe isso bem claro.

 

O Hareburguer vende hamburguers com carne de soja para entusiastas da dieta vegetariana. O Catclub vende produtos personalizados para pessoas que amam gatos. O Mundo Verde vende produtos naturais para pessoas com estilo de vida fitness.

 

O importante é ter o foco para associar a imagem da sua marca a um serviço ou produto que traz um benefício para o público de forma clara.

 

Eis um exercício simples para ajudar a descobrir o posicionamento da sua marca. Preencha os parênteses de acordo com as informações da sua empresa, produtos e serviços.



Para (público-alvo), a marca (insira sua marca) oferece (produto) para que os seus consumidores (problema que ela resolve)

 

 

A Marca Desleixada

 

É a marca que não cuida da aparência: põe aquela velha camisa branca manchada e sai para rua tentar a vida.

 

Para fazer uma venda, as pessoas precisam acreditar que você tem o que elas querem e precisam perceber que a sua marca é a melhor opção para atender suas necessidades.

 

O problema é que se houverem concorrentes que cuidam da aparência enquanto a marca não o faz, ela corre o sério risco de ser trocada por eles.

 

O cenário não é nada bom.

 

Só começamos a namorar alguém quando acreditamos que esse relacionamento possa nos fazer bem de alguma maneira. A lógica da relação entre pessoas e marcas é parecida.

 

Uma primeira impressão negativa faz com que as pessoas diminuam as expectativas e passem a não dar valor para o que está sendo oferecido.

 

Quanto menor a percepção de valor sobre determinado produto ou serviço, menos as pessoas estão dispostas a pagar por ele.

 

Solução:

 

Invista na aparência da sua empresa para que as pessoas criem uma percepção positiva sobre a sua marca.

 

O design é importante para pequenas empresas e você deve investir em um profissional realmente qualificado para construir a identidade visual da sua empresa.

 

Muitos empreendedores o utilizam como diferencial competitivo para deixar suas marcas irresistíveis ao ponto de poderem competir e vencer a concorrência contra empresas maiores.

 

Você não precisa ser grande ou ter o melhor produto, basta que as pessoas percebam isso e reservarão um lugar especial para sua marca em seus corações.

 

Por isso, pense com carinho na primeira impressão que a sua marca causa.

 

A Marca Manjada

 

Essa é a famosa marca “Maria vai com as outras”. Assinante de carteirinha clube do “Eu também”.  A rainha da falta de personalidade.

 

Se todos os seus concorrentes usam azul em suas identidades visuais, ela quer usar também. Se eles fazem uma promoção nas redes sociais, ela replica na mesma hora.

 

Sempre acreditando que copiar o que está dando certo e fazer o que todos fazem é o caminho mais seguro para o sucesso.

 

O problema é que ela nunca tem o fator “novidade” ao seu lado, ela torna-se uma marca manjada, sem diferenciação alguma.

 

Lembra o que eu falei sobre percepção seletiva no início do artigo? Quando o cérebro humano entende que todas as ofertas são iguais, ele não atribui relevância a nenhuma dela e manda a seguinte mensagem para o consumidor:



“É tudo a mesma coisa, querido, compra o mais baratinho e segue a vida.”

 

Nenhuma marca teve sucesso em um mercado com ampla concorrência, seguindo o que todos os outros faziam.

 

Solução:

 

Se o seu maior concorrente anda para uma direção, siga para a direção oposta.

 

Está tudo bem em não ser inovador em um primeiro momento, apenas faça diferente do que os outros estão fazendo.

 

Siga seu próprio caminho, conte a sua história, busque ser o que os outros não são ainda.

 

Isso vale para todas às suas ações de gestão de marca:

 

  • Se  uma loja de decoração para festas de casamento diz que vende momentos emocionantes para as noivas, busque uma mensagem diferente, diga que a sua loja vende inspiração para as noivas decorarem sua festa e torná-las inesquecíveis.

 

  • Use o design como ferramenta de diferenciação. A maioria dos dentistas usa o símbolo de um dente na logo e a cor azul em suas identidades visuais. Faça diferente, use cores não convencionais para a categoria e reforce que sua marca é única no mercado;

 

  • Crie uma experiência de compra diferente para seus clientes; Um salão de beleza pode oferecer água e café enquanto suas clientes estão fazendo as unhas do pé, mas um salão de beleza incrível pode oferecer champagne para fazer com que suas clientes se sintam verdadeiras divas.

 

Se pergunte constantemente o que você pode fazer para diferenciar-se dos concorrentes e você pode se surpreender com os resultados.

 

A Marca Inconveniente

 

Sabe aquele consultor jequiti que bate em sua porta enquanto você está relaxando no sofá e tenta vender produtos que não está minimamente interessado em comprar?

 

Essa é a representação perfeita da marca inconveniente.

 

Ela  é chata porque só fala em vendas, preço, promoção, desconto, qualidade, excelência e muitas vezes, para o público errado.

 

O tempo todo, as empresas tentam vender produtos que as pessoas não precisam e isso fez com que elas criassem defesas automáticas contra vendedores que só querem arrancar o dinheiro delas.

 

Solução:

 

Pare de vender produtos pra todo mundo!

 

As pessoas não querem comprar produtos que elas não precisam e de empresas que não confiam. Mude sua perspectiva sobre o que você oferece e pra quem o faz.

 

Faça duas perguntas básicas para que você encontre o caminho certo para tornar sua marca relevante.

 

  • Quem precisa das soluções que você oferece?

 

Um casal com 4 filhos menores têm muito mais chance de comprar uma minivan do que um casal sem filhos. Se for isso que você vende, é nesse público que deve concentrar seus esforços.

 

Quando seus clientes compram seu produto, eles esperam ser levados do ponto A ao ponto B.  

 

Um shampoo para deixar os cachos mais lindos ou um software de gerenciamento de tempo para aumentar a produtividade no trabalho são bons exemplos.

 

Venda soluções para as pessoas certas, concentre-se no benefício que isso trará para suas vidas, não no produto em si.

 

  • Por que seus clientes em potencial devem se importar com a sua marca?

 

Veja bem, você se casaria com alguém  que acabou de conhecer?

 

Então porque acha que as pessoas comprarão seus produtos sem nunca ter interagido com a sua marca?

 

Primeiro estabeleça o relacionamento e depois faça a venda. Você pode fazer isso através da criação de conteúdo relevante e a prática de ações que reforcem a proposta de valor da sua marca.

 

Construa uma imagem positiva e crie valor para o público certo de acordo com o que você oferece.

 

A Marca Mentirosa:

 

Ninguém gosta de ficar  perto de pessoas desagradáveis, ofensivas e que não as tratem bem.

 

A marca mentirosa não dá a mínima para seus clientes. Oferece um serviço ruim, ignora as reclamações, não cogita melhorar e fica crente que está abafando. Coitada, né?

 

Não importa se você tem um posicionamento bem definido, uma linda identidade visual, uma estratégia de comunicação vencedora e um conteúdo incrível.

 

Tudo isso vai por água abaixo se você não cumpre a sua promessa ao proporcionar uma experiência ruim para seus clientes.

 

Eles odiarão sua marca.

 

Solução:

 

Grave esse conselho no fundo do coração.

 

Ame seus clientes e eles te amarão de volta. Ofereça a melhor experiência possível para que eles guardem uma lembrança positiva sobre a sua empresa.

 

Seja educado, dê bom dia, mas seja humilde, peça desculpas quando precisar. Lembre-se que gentileza gera gentileza.

 

Você não precisa ser incrível o tempo todo, mas é importante que continue tentando.

 

Não importa se uma marca é pequena ou grande, ela sempre será uma promessa que criará expectativas para as pessoas que desejam suas soluções.

 

Tenha atendimento humanizado, trate seus clientes de forma individual, se comprometa de corpo e alma a resolver os problemas deles.

 

Lembre-se que um cliente satisfeito indica sua marca para 10 conhecidos, mas um cliente insatisfeito pode reclamar dela para até 100 pessoas.

 

A maioria das marcas só sobrevive, a sua deve fazer a diferença e viver intensamente.

 



0 Comments

Deixe uma resposta

Related Stories

Abril 10, 2018

A matemática simples das marcas virais!

by
Arrow-up