Reading:
O que é branding: o guia definitivo para você parar de perder clientes.

Image

O que é branding: o guia definitivo para você parar de perder clientes.

by Jova
Dezembro 18, 2017

Todos nós temos um conjunto de marcas que consumimos e que fazem parte da nossa vida de alguma maneira.

 

Será que nesse momento você não está lendo esse artigo com seu Iphone 6s enquanto toma um copo de café no Starbucks?  Não é prático usar seu tênis Adidas, ir até a Academia Smartfit para uma sessão de spinning e ouvir sua playlist favorita no Spotify?  E quando você precisa consertar sua geladeira Electrolux e vai até o Google pesquisar por assistências técnicas próximas à sua casa?

 

Coca Cola é só xarope, Calvin Klein é só camisa e Nike é só tênis, certo? Não é assim que a maioria pensa.

 

Essas e tantas outras marcas estão presentes de forma ativa no dia a dia de muitas pessoas, fazendo a diferença, mostrando que podem melhorar suas vidas, recebendo admiração e fidelidade em troca’.

 

Você sabe por que algumas marcas têm sucesso e outras não?  Elas não conquistaram seu lugar ao sol por sorte e sim pelo uso eficiente do branding.

 

Fazer a diferença ou ser esquecida, eis a questão.

 

Olhe atentamente para o ambiente em que se encontra agora, quantas marcas diferentes você identifica? Eu cansei de contar quando cheguei a 27.

 

No nosso dia a dia, somos bombardeados por um zilhão de estímulos diferentes. Muito mais do que o cérebro humano pode armazenar em um curto período de tempo.

 

Por isso, ele usa um mecanismo chamado “percepção seletiva” para filtrar as mensagens que acredita serem notáveis ou importantes para nós em determinado momento.

 

Ou seja, normalmente só percebemos  ou interagimos com aquilo que tem maior probabilidade de capturar nossa atenção de acordo com o que precisamos ou temos interesse.

 

Uma pessoa entusiasta da alimentação vegetariana procurando um lugar para almoçar terá mais facilidade de perceber um restaurante adequado à sua dieta ao passar por um.

 

A mesma pessoa poderia não perceber do que se trata, caso o restaurante não comunique seu posicionamento de forma eficiente.

 

Agora imagine que ela passe por 10 restaurantes vegetarianos em um período de 5 minutos? A percepção seletiva filtraria as opções mais adequadas ao objetivo dessa pessoa. Ela procura um self service, a La Carte, rodízio, um serviço mais caro ou com custo mais baixo?

 

O que eu garanto é que as opções que não comuniquem o suficiente para que ela não precise entrar e se certificar do que se trata, correm o sério risco de perder o cliente para o concorrente que tem o posicionamento mais claro.

 

Mostre que sua marca é relevante ou ela não será lembrada, considerada ou sequer notada.

 

Se você ainda não o faz, a partir de hoje você tem o desafio contínuo de mostrar aos seus clientes potenciais porque eles devem se importar com seu produto ou serviço.

 

Mas como?

 

O que é o branding e como ele pode te ajudar a fazer a diferença.

 

Ao contrário do que muitos acreditam a marca não é a logo, as cores ou o nome. Ela é a percepção que as pessoas têm sobre determinada empresa, produto ou serviço.

 

O branding é a gestão da marca, ou seja, é o ato de administrar a percepção dos outros sobre quem é você e o que faz.

 

Ele atua desde o nascimento de uma marca alinhada com as necessidades das pessoas, até o gerenciamento dos pontos de contato entre ela e seus consumidores (em anúncios, redes sociais, atendimento, ponto de venda, matérias de comunicação).

 

O objetivo de toda empresa é ser bem vista em seu mercado de atuação, certo?

 

O branding ajuda a orientar as ações da empresa de acordo com o que ela promete entregar antes, durante e após a venda. Ajuda a cumprir e até exceder as expectativas de compra dos consumidores.

 

Campanhas publicitárias gritando que o seu produto é a melhor solução não dão mais certo como em 1982.

 

O amor foi banalizado, as pessoas estão desacreditadas, entenda de uma vez: palavras não bastam, é preciso mostrar que a sua marca é diferentes das outras.

 

É aí que entra a mágica. Quando as atitudes de uma empresa estão alinhadas com a  mensagem que sua marca pretende passar, ela começa a mostrar porque as pessoas devem acreditar e se importar com o que diz.

 

Imagine um parque temático que promete imersão total em uma aventura mágica? Na Disney, até os funcionários se vestem como personagens de contos de fada para que os clientes se sintam em um ambiente fantástico.

 

E um salão de beleza que tem o objetivo de fazer com que suas clientes se sintam verdadeiras divas oferecendo uma taça de champagne grátis para que aproveitem enquanto fazem as unhas do pé?

 

Existe uma lógica simples para que sua promessa de marca não seja  vista como mais um discurso clichê de vendas.

 

Crie experiências positivas e afirme sua proposta de valor com convicção para os clientes através de todas as oportunidades de contato.

 

Eles associarão ótimas lembranças á sua marca e sempre indicarão seus serviços.

 

A lógica do branding não é falar com o maior número de pessoas possível e sim, fazer com que você tenha uma imagem positiva, poderosa e incontestável junto ao público que importa.

 

Conclusão: O final feliz entre cliente e empresa.

 

Voltando ao consumidor vegetariano que procura um lugar para almoçar e se depara com 10 opções de restaurantes.

 

Suponhamos que um desses restaurantes investiu em branding e construiu sua imagem positiva junto ao possível cliente?

 

Nesse caso, a percepção seletiva age a favor da marca, ajudando o vegetariano a reconhecer a marca como a melhor opção entre as apresentadas e dando a segurança que ele precisa para fazer a decisão de compra.

 

Os concorrentes são desconsiderados. A empresa vende. O cliente fica feliz. E assim gira a roda da vida das marcas, onde as que não buscam diferenciação são esquecidas e as incríveis prosperam.

 

Você acha que o branding pode funcionar para a sua empresa? Conta pra gente nos comentários.

 

 



0 Comments

Deixe uma resposta

Related Stories

Junho 19, 2019

Lean Marketing: Como ter ROI antes de gastar toda sua verba.

by
Junho 23, 2019

A Estratégia de Negócios do Minion Azul.

by
Arrow-up